Uma boa lembrança

Leia o texto ouvindo esta música ;)

 

No final da sua vida ele não sabia muita coisa. Não lembrava nomes, não diferenciava cores, sabores ou cheiros. Não respondia por si, não sabia de suas vontades, nem se o sol brilhava lá fora.

Não sabia se sim. Não sabia se não.

Passava dias e dias sentado, na mesma posição, olhando para o mesmo cenário.

Um dia sentei ao seu lado e perguntei qual era a sua melhor lembrança. Esperei qualquer resposta sem sentido, até ele começar:

– Minha melhor lembrança é essa janela. Durante dois anos eu fazia serenatas para a mulher mais linda da cidade. O pai dela não permitia o nosso namoro, mas isso não me desanimou. Duas vezes por semana eu pegava a minha bicicleta e meu violão e declara tudo o que sentia. E enquanto eu cantava, uma silhueta perfeita se destacava na cortina, até conseguia ver aqueles cabelos voando com a brisa suave. Sentia seu perfume lá de baixo, respirava fundo e me sentia o homem mais feliz da Terra quando ela sorria e acenava para mim.

Algumas coisas não são destruídas com o tempo.

Anúncios

Navegação de Post Único

2 opiniões sobre “Uma boa lembrança

  1. Clap clap clap.
    Tem uma referência ao Bukowski, foi de propósito?

  2. Charles Alvarenga em disse:

    Muito bom.
    Com a música então, sensacional.
    Parabéns, como sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: